Arquivo da categoria: Uncategorized

Mostre-me seu lixo e descobrirei quem és!

Padrão

Adoro este texto do Veríssimo. A mais pura verdade!

 

O LIXO – Luís Fernando Veríssimo

Encontram-se na área de serviço. Cada um com seu pacote de lixo. É a primeira vez que se falam.

– Bom dia…
– Bom dia.
– A senhora é do 610.
– E o senhor do 612
– É.
– Eu ainda não lhe conhecia pessoalmente…
– Pois é…
– Desculpe a minha indiscrição, mas tenho visto o seu lixo…
– O meu quê?
– O seu lixo.
– Ah…
– Reparei que nunca é muito. Sua família deve ser pequena…
– Na verdade sou só eu.
– Mmmm. Notei também que o senhor usa muito comida em lata.
– É que eu tenho que fazer minha própria comida. E como não sei cozinhar…
– Entendo.
– A senhora também…
– Me chame de você.
– Você também perdoe a minha indiscrição, mas tenho visto alguns restos de comida em seu lixo. Champignons, coisas assim…
– É que eu gosto muito de cozinhar. Fazer pratos diferentes. Mas, como moro sozinha, às vezes sobra…
– A senhora… Você não tem família?
– Tenho, mas não aqui.
– No Espírito Santo.
– Como é que você sabe?
– Vejo uns envelopes no seu lixo. Do Espírito Santo.
– É. Mamãe escreve todas as semanas.
– Ela é professora?
– Isso é incrível! Como foi que você adivinhou?
– Pela letra no envelope. Achei que era letra de professora.
– O senhor não recebe muitas cartas. A julgar pelo seu lixo.
– Pois é…
– No outro dia tinha um envelope de telegrama amassado.
– É.
– Más notícias?
– Meu pai. Morreu.
– Sinto muito.
– Ele já estava bem velhinho. Lá no Sul. Há tempos não nos víamos.
– Foi por isso que você recomeçou a fumar?
– Como é que você sabe?
– De um dia para o outro começaram a aparecer carteiras de cigarro amassadas no seu lixo.
– É verdade. Mas consegui parar outra vez.
– Eu, graças a Deus, nunca fumei.
– Eu sei. Mas tenho visto uns vidrinhos de comprimido no seu lixo…
– Tranqüilizantes. Foi uma fase. Já passou.
– Você brigou com o namorado, certo?
– Isso você também descobriu no lixo?
– Primeiro o buquê de flores, com o cartãozinho, jogado fora. Depois, muito lenço de papel.
– É, chorei bastante, mas já passou.
– Mas hoje ainda tem uns lencinhos…
– É que eu estou com um pouco de coriza.
– Ah.
– Vejo muita revista de palavras cruzadas no seu lixo.
– É. Sim. Bem. Eu fico muito em casa. Não saio muito. Sabe como é.
– Namorada?
– Não.
– Mas há uns dias tinha uma fotografia de mulher no seu lixo. Até bonitinha.
– Eu estava limpando umas gavetas. Coisa antiga.
– Você não rasgou a fotografia. Isso significa que, no fundo, você quer que ela volte.
– Você já está analisando o meu lixo!
– Não posso negar que o seu lixo me interessou.
– Engraçado. Quando examinei o seu lixo, decidi que gostaria de conhecê-la. Acho que foi a poesia.
– Não! Você viu meus poemas?
– Vi e gostei muito.
– Mas são muito ruins!
– Se você achasse eles ruins mesmo, teria rasgado. Eles só estavam dobrados.
– Se eu soubesse que você ia ler…
– Só não fiquei com eles porque, afinal, estaria roubando. Se bem que, não sei: o lixo da pessoa ainda é propriedade dela?
– Acho que não. Lixo é domínio público.
– Você tem razão. Através do lixo, o particular se torna público. O que sobra da nossa vida privada se integra com a sobra dos outros. O lixo é comunitário. É a nossa parte mais social. Será isso?
– Bom, aí você já está indo fundo demais no lixo. Acho que…
– Ontem, no seu lixo…
– O quê?
– Me enganei, ou eram cascas de camarão?
– Acertou. Comprei uns camarões graúdos e descasquei.
– Eu adoro camarão.
– Descasquei, mas ainda não comi. Quem sabe a gente pode…
– Jantar juntos?
– É.
– Não quero dar trabalho.
– Trabalho nenhum.
– Vai sujar a sua cozinha?
– Nada. Num instante se limpa tudo e põe os restos fora.
– No seu lixo ou no meu?

Luís Fernando Veríssimo

Compostagem em garrafa PET – como montar por Fernanda Favier

Padrão

Montagem de Compostagem domestica em garrafa Pet.

COMPOSTAGEM É O PROCESSO NATURAL DE TRANSFORMAÇÃO DE RESÍDUOS ORGÂNICOS EM ADUBO. ATRAVÉS DA COMPOSTAGEM PODEMOS REDUZIR DRASTICAMENTE A QUANTIDADE DE RESÍDUOS . ESTE MODELO DE COMPOSTAGEM NÃO TEM CHEIRO FORTE, POR FICAR TAMPADA NÃO ATRAI INSETOS E OCUPA UM CANTINHO QUALQUER ABRIGADO DO SOL E DA CHUVA. FALTA DE ESPAÇO NÃO É DESCULPA!

    

  

Material necessário:

2 garrafas pet iguais que cortadas se encaixarão perfeitamente

pedrinhas

areia

terra

cascas, talos, verduras*, frutas*, legumes, coadores de cafe de papel e borra de café, cascas de ovos*, guardanapos de papel, papel toalha, saquinhos de chá. (* Atenção! Não colocar cebola  e alho nem suas cascas, couve, brocolis, couve-flor,batata, frutas citricas, alimentos cozidos, queijos ,carnes e peixes de nenhum tipo,)

1 clip de papel grande, aberto que aquecido será usado para fazer os furinhos da tampa.

1 pé de meia de nylon velha, mas não rasgada no pé.

Faca e tesoura

O QUE PODEMOS COLOCAR NA COMPOSTAGEM:

Pedacinhos de legumes, verduras , frutas e outros alimentos crus, filtros e borra de café, cascas de ovos # e saquinhos de chá.

(* Atenção! Não colocar cebola  e alho nem suas cascas, couve, couve-flor, brocolis, batata, frutas citricas)

# As cascas de ovos devem ser lavadas e guardadas,  posteriormente colocadas no forno e trituradas no liquidificador (servem para afiar  a lâmina do liquidificador!)

O QUE NÃO PODEMOS COLOCAR NA COMPOSTAGEM:

Saco e conteúdo de aspirador de pó, cinzas de cigarro, de madeira e churrasco (possuem metais e poluentes químicos).

Alimentos cozidos fermentarão e dificultarão a decomposição.

Carnes e peixes de qualquer tipo e queijos porque atrairão roedores e a decomposição cheira ruim.

Ervas daninhas e restos de plantas doentes.

Vidro, metais,plástico, couro, borracha, tecidos, isopor, verniz, restos de tinta, nenhum tipo de óleo, produtos químicos.

ATENÇÃO!

Se colocar muitos vegetais colocar um pouco de papel* para equilibrar a mistura. Os alimentos devem estar cortados em pedacinhos pequenos, quanto maiores mais tempo demorará a decomposição.

*guardanapos de papel, papel toalha, saquinhos de chá, coadores de café usados. Atenção evite papeis impressos e jornais pois possuem tinta, bem como papeis coloridos.

Chorume

Quanto começar o processo de decomposição vai escorrer um líquido para o reservatório na pet inferior, este liquido deverá ser guardado em garrafa  com tampa por 30 dias antes de ser usado para adubar as plantas de vasos, jardim e horta. O chorume deverá ser diluido (1 parte para 30 partes de água) senão matará ou queimará as plantas por ser um super alimento.

Mantenha a mistura úmida mas não encharcada. mexa regularmente com um espeto ou palito de madeira ou hashi. Vá intercalando alimentos com uma camada de terra até completar a garrafa com a ultima camada de terra. O tempo de decomposição varia em função dos alimentos utilizados.

 

Observação: Guardanapos  de papel e toalhas usadas na cozinha e coadores de papel não são reciclaveis, mas na compostagem podem ser utilizados. Já o papel higiênico usado só deve ir para o lixo comum.

As cascas de ovos devem ser lavadas e acumuladas. Quando houver uma quantidade razoável deve-se torrá-las aproveitando o forno ligado. Ao moê-las no liquidificador elas afiam as lâminas!

 

fotos: Alberto Antelo